O FC Barcelona e o “Soft Power” da Catalunha

De imediato vos lanço um desafio: o que primeiro vem em mente ao ler a seguinte palavra: “Catalunha”? Para muitos, vem Barcelona! Não a cidade, mas sim o clube de futebol.

Joseph Nye (1990) definiu o conceito de “soft power” (poder brando) como sendo aquelas fontes de poder intangíveis, como cultura, ideologia e demais instituições em detrimento das formas de poder tradicionais, como a militar (“hard power”). Usa-se o “soft power” para conseguir o que se quer sem usar o “hard power”, é capaz de moldar, influenciar e determinar as crenças e desejos dos demais. Com isso se alcança objetivos para uma política externa através de meios não materiais.

O sucesso internacional de atletas e equipes esportivas é palco para o desenvolvimento do “soft power”. Isso porque os Estados atraem simpatizantes através dos seus valores e cultura, e fazem um discurso para que o público queira o que eles (os Estados) querem, ao projetar uma imagem específica e criando uma impressão favorável para o mundo. Uma diplomacia pública, que o próprio Nye (2008) define como sendo um instrumento que os governos utilizam para mobilizar recursos para se comunicar com e atrair o público estrangeiro.

Ora, diante de todo o conceito de diplomacia pública e poder brando, em um cenário de uma Catalunha quase ou recém independente, mas sem os recursos materiais do “hard power”, em termos de política externa para região resta o “soft power”.

2803617

O mapa da Catalunha com o escudo do FC Barcelona

Assim sendo, não há dúvidas de que o seu principal embaixador – como sempre foi – é o Futbol Club Barcelona. O esporte claramente contribui para a marca e a imagem do Estado, ao destacar suas qualidades dentro dos pilares formadores de uma nação. Isso faz com que o orgulho nacional/regional seja potencializado através das conquistas do clube, além de projetar uma identidade particular no cenário internacional que pode ser atraente para milhares de torcedores mundo afora (Maguire et al. 2002).

Bartomeu

O presidente do FC Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e as bandeiras da Catalunha e do clube

Não tenho dúvidas de que centenas de milhares de torcedores do FC Barcelona espalhados pelo mundo, sem quaisquer vínculos com a Espanha e a Catalunha, defendem a independência catalã simplesmente pelo afeto que possuem pelo clube.

Em tempo: o Rugby e a Nova Zelândia possuem parecida relação, o que é tema para outro texto.

Referências:

Maguire, J., Jarvie, G., Mansfield, L. and Bradley, J. (2002) Sport Worlds: A Sociological Perspective (Champaign, IL: Human Kinetics).

Nye, J. S. (1990) ‘Soft Power’, Foreign Policy, 80, 153-171

Nye, J. S. (2008) ‘Public diplomacy and soft power’, ANNALS, AAPSS, 616, 94-109

0 Responses to “O FC Barcelona e o “Soft Power” da Catalunha”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




Virgilio’s Tweets

Esses Dias na História

20 de Janeiro

1567 – Os Povos Originários da região mais as tropas de Estácio de Sá expulsam os franceses e estabelecem o povoado do Rio de Janeiro, em um dia de São Sebastião. Por isso o nome completo da atual capital do estado do Rio de Janeiro é São Sebastião do Rio de Janeiro

21 de Janeiro

1911 – Ocorre o primeiro “Rali de Monte Carlo”

22 de Janeiro

1532 – Fundação da vila de São Vicente, no litoral de São Paulo, a mais antiga do Brasil

23 de Janeiro

1900 – Guerra dos Bôeres: termina a batalha de Spion Kop entre as forças do Reino Unido contra as da República da África do Sul e do Estado Livre de Orange, com derrota dos britânicos. É em referência a esta batalha que parte do estádio do Liverpool FC (Anfield Road) é conhecida como a “Kop”

24 de Janeiro

1984 – A Apple lança o Macintosh

25 de Janeiro

1554 – Fundação de São Paulo de Piratininga, capital do estado de São Paulo

1576 – Fundação de São Paulo da Assunção de Luanda, capital da República de Angola

26 de Janeiro

1788 –  Uma primeira frota britânica, liderada por Arthur Phillip, atraca em Porto Jackson (baía de Sydney) e estabelece o povoado de Sydney, o primeiro assentamento europeu na Austrália. Como lembrança, é neste dia celebrado o “Dia da Austrália”

1841 – Hong Kong torna-se parte do Reino Unido

27 de Janeiro

1973 – Acordos de Paz de Paris terminam oficialmente a Guerra do Vietnã

28 de Janeiro

1986 – Missão STS-51-L: o ônibus espacial Challenger explode 73 segundos após a decolagem, matando os sete astronautas a bordo

29 de Janeiro

1886 – Karl Benz patenteia o primeiro automóvel bem sucedido à gasolina

30 de Janeiro

1972 – Domingo Sangrento (o da música dos “U2”): paraquedistas britânicos abrem fogo contra manifestantes católicos em Derry, Irlanda do Norte, matando 14 pessoas

31 de Janeiro

1961 – Programa Mercury: Mercury-Redstone 2: Ham, o chimpanzé viaja pelo espaço sideral

1º de Fevereiro

1908 – Regicídio de Lisboa: o rei Carlos I de Portugal e o infante Luís Filipe são mortos a tiros em Lisboa

Blog Stats

  • 146.183 hits

#CulturaDeRugby


%d blogueiros gostam disto: