O Preço da Seriedade

Michel Raspaud, um dos maiores sociólogos do esporte na França apontou o rigor fiscal como um dos fatores que fazem o futebol francês menos mediático entre os europeus.

Segundo ele, há uma comissão interdisciplinar que fiscaliza a saúde financeira dos clubes. Se há algo de errado, esta comissão tem o poder de solicitar o rebaixamento dos clubes, bem como a proibição de contratar jogadores ou serem ajudados por organismos privados (e.g.: bancos), sem antes terem seus problemas sanados. Dessa maneira perdem os clubes e a Liga Francesa em competitividade. Com menor competitividade, haverá também uma menor projeção do futebol daquele País, independentemente de jogarem brasileiros, argentinos ou portugueses (e.g.: Pauleta) por lá. Acontece justamente o contrário: muitos internacionais franceses atuam ou atuaram em boa parte no exterior: Henry, Ribéry, Zidane, Lizarazu e Platini.

J.M.Aulas, presidente do Lyon, com Karim Benzema, a comemorarem o heptacampeonato francês consecutivo do clube (www.karim-benzema.net)

J.M.Aulas, presidente do Lyon, com Karim Benzema, a comemorarem o heptacampeonato francês consecutivo do clube (www.karim-benzema.net)

Recentemente o Bordeaux foi considerado descumpridor de regulamentos fiscais e, por isso, rebaixado. Em 1993 o Olympique de Marselha venceu a Liga dos Campeões, mas foi impedido de jogar a Copa Toyota, contra o São Paulo, devido irregularidades financeiras.  

Ora, a Liga Brasileira (lê-se Campeonato Brasileiro organizado pela CBF + Clube dos 13) mundialmente não possui projeção alguma. Atitudes como esta não afetariam a projeção do campeonato local pelo mundo. Pelo contrário, seria um bom antídoto contra a irresponsabilidade fiscal dos clubes desportivos (em especial de futebol) do Brasil.

PS: No globoesporte.com, de 24 de Março, o relatório da Comissão Fiscal do Santos FC apontou uma dívida de R$177 milhões do clube durante o ano de 2009.

4 Responses to “O Preço da Seriedade”


  1. 1 Felipe Corbellini 23/03/2010 às 7:41 pm

    É isso aí Kratus, e além disso, na Liga Francesa todos os clubes além de não possuirem dívidas, ainda devem ter um banco ou algum “fiador” que garanta os recursos necessários para o pagamento dos encargos financeiros do clube (salários e outras coisas…) durante a época toda. Do contrário, não é permitida a participação na Liga. Isso sim é fazer futebol com seriedade e responsabilidade… Excelente observação Mestre! Abraço.

    • 2 virgilioneto 23/03/2010 às 8:06 pm

      Grande Tchê, sempre presente!
      Obrigado pelo comentário e pela paciência em seguir o blog.
      Muito por conta disso o Platini quer fazer mudanças desta natureza na UEFA.
      E aí, vão no seminário de futebol na FMH dia 26?
      abração!

  2. 3 Alexandre Fini 24/03/2010 às 8:06 pm

    Virgiliooooo ! Ta sumido !

    abraços

    • 4 virgilioneto 25/03/2010 às 3:40 pm

      Grande Fini! Bom te ver por aqui!
      Não estou sumido não! Estive aí no último fim de semana! Vc quem sumiu! Td bem?
      manda notícias, abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: