Roupa Nova

A Reebok deixará de vestir o Cruzeiro, que passará a ser Olympikus. O Flamengo já é, mas a adidas quer o clube. O São Paulo permanece com a Reebok. Inter, Bahia, Santos e Coritiba deixam de ser Reebok, Lotto e Umbro, para serem Nike. Atlético-MG e Grêmio permanecem Topper. Botafogo é Puma. XV de Jaú também segue com a Nizam.

O contrato da Olympikus com o Comitê Olímpico Brasileiro termina neste ano e a adidas já está de olho. Enquanto isso, a Mitre chega com força.

As grandes marcas querem mercado consumidor com os grandes clubes. O cerco à pirataria está cada vez maior e o torcedor toma ciência de que o que não é oficial, prejudica o seu clube. A gama de produtos que estas marcas colocam no mercado é vasta, e dá a opção ao consumidor entre comprar algo caro e outra coisa barata, porém oficial. Prática comum em outros lugares, mas que só agora toma forma no Brasil. Anteriormente não eram as grandes marcas que detinham o mercado nacional e, nessa linha de pensamento, disponibilizavam poucos produtos ao público. A pirataria, naquela época era intensa.

O aumento da concorrência fez com que Penalty, Topper, Diadora, Kappa e Umbro (nomes mais comuns há cerca de uma década) se reorganizassem ou deixassem de operar no País. Ademais, outras modalidades foram amplamente favorecidas, como é o caso do rúgbi com a Topper e da Nike com o basquetebol.

No outro lado, os clubes querem com isso agregar valor à instituição. Em o Botafogo estabelecer um contrato com a Puma, é conferido ao clube atributos históricos e de qualidade que a marca alemã possui. Também ganha a marca pelo poder de consumo do torcedor botafoguense e pela tradição que a instituição possui.

Por último, a Nike assinou com a seleção argentina de rúgbi, os “Pumas”. Será que o Pichot – que bem vem atuando nos bastidores da modalidade – tem algum envolvimento nisso? Ele veste Nike.

É a dança das camisas.

Foto: Cruijff pela Holanda, contra o Uruguai, na Copa FIFA 1974. A camisa holandesa era fornecida pela adidas, conhecida pelas 3 listas. Sob a alegação de que não recebia nada da adidas para usar a vestimenta da marca alemã, Cruijff era o único jogador cuja camisa havia apenas 2 listas. Pablo Forlán, pai de Diego Forlán, fazia a marcação sobre o batavo.

0 Responses to “Roupa Nova”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




Virgilio’s Tweets

Esses Dias na História

14 de Agosto

1974 – Nasce Ryan Gracie, grande responsável pela expansão dos negócios da família com academias de Jiu-Jitsu Brasileiro.

15 de Agosto

1823 – Adesão da Província do Grão-Pará ao Império do Brasil.

16 de Agosto

1992 – O inglês Nigel Mansell torna-se campeão mundial de pilotos de Fórmula 1

17 de Agosto

1979 – Fundada a Associação Nacional de Jornais do Brasil, com o objetivo de defender a liberdade de imprensa

18 de Agosto

1964 – A África do Sul é banida dos Jogos Olímpicos pelo COI por não renunciar ao regime de apartheid (política de segregação racial)

19 de Agosto

1981 – Entra no ar o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT).

20 de Agosto

2016 – O Brasil conquista a medalha de ouro no futebol masculino dos Jogos Olímpicos.

21 de Agosto

1991 – Tentativa de golpe na URSS: a junta é dissolvida e Mikhail Gorbachev recupera o poder. O parlamento da Letônia proclama sua independência da URSS.

22 de Agosto

1910 – Anexação da Coreia pelo Japão, o que quase extinguiu a cultura coreana.

23 de Agosto

1987 – O Brasil conquista a medalha de ouro no basquetebol masculino nos Jogos Pan-Americanos.

Blog Stats

  • 144.581 hits

#CulturaDeRugby


%d blogueiros gostam disto: