Archive for the 'Marketing Esportivo' Category

Aula de Apresentação

No último dia 5 realizei uma aula de apresentação do curso de Pós-Graduação em Administração e Marketing Esportivo da Estácio. Em pouco mais de duas horas procurei apresentar um pouco sobre a panorama da indústria do esporte no Brasil, conceitos de marketing, gestão e de comunicação estratégica no esporte.

Estácio_5_Set_2018

Foi uma aula bastante produtiva e que gerou inquietações entre os presentes. A todos eles, o meu Obrigado! Aos que ganharam os livros sorteados, os meus parabéns.

Até a próxima oportunidade!

Convite para aula: “A Indústria do Esporte”

Dia 5 de Setembro estarei na Estácio (unidade Bela Vista em São Paulo/SP) para apresentar o curso de pós-graduação em Administração e Marketing Esportivo, com aula que tem como tema: “A indústria do Esporte: Gestão, Marketing e Comunicação” da Estácio.

A inscrição é GRATUITA através do link abaixo na arte do evento. Conto com a presença de todos:

Aula_ESTÁCIO

Money Talks – محادثات المال –

O mercado fala mais alto, quem tem o poder de compra detém as preferências e os produtos precisam se adaptar ao mercado. Nessa linha de pensamento, para conquistar o mercado Islâmico, Real Madrid e Barcelona fizeram significativas mudanças em seus escudos.

O FC Barcelona suprimiu a cruz de São Jorge no quarto quadrante, que também representava as Cruzadas na antiguidade, cujos objetivos eram sobretudo a Cristianização de territórios onde hoje habitam povos de imensa maioria muçulmana.

Historicamente a Casa de Bourbon sempre foi vinculada à Igreja Católica. Pot isso o Real Madrid CF fez algo parecido. Para ter um produto mais aceito entre os Islâmicos, retirou a cruz acima da coroa de seu símbolo.

madrid-escudo

O mercado fala alto, o dinheiro fala alto, e fala em árabe: محادثات المال

Renovação II

O assunto a ser tratado neste texto já falei antes em um outro chamado “Renovação”, escrito no ano passado. É sobre a mudança da identidade visual de uma marca e, no caso deste blog, de uma marca esportiva. Também já escrevi aqui sobre o franco crescimento do futebol nos Estados Unidos, não apenas em alto-rendimento, mas como esporte escolar e opção de lazer para as pessoas.

No vácuo deste ritmo, a ‘Major League Soccer’ divulgou ontem a nova identidade visual da competição a partir do próximo ano. O desenho lembra os escudos de grandes clubes do futebol mundial e as cores são as da bandeira estadunidense. Ademais, pelo nome e pelas cores da marca, fazemos alusão aos outros grandes torneios esportivos profissionais norte-americanos – referências para o universo esportivo -, como o basquetebol (NBA) e o futebol americano (NFL).

Novo logo da MLS

Novo logo da MLS

Momento mais que correto para estabelecer uma mudança nesse sentido, com a finalidade de que o público mundo afora associe o torneio como sendo o “torneio de futebol dos Estados Unidos da América”, sem quaisquer constrangimentos ou restrições por ser o futebol de lá. Os norte-americanos frequentam as principais ligas de futebol do planeta. Os resultados nos últimos mundiais corroboram o que acabei de escrever. Está mais que provado que americano sabe jogar bola.

Sabendo jogar bola, com um produto bem feito (gramado impecável, estádio seguro, confortável e lotado) e conhecimento nas transmissões de futebol pelo rádio e pela TV, é sucesso na certa.

Tio Sam diz: “Yeah, we’ve got Soccer!”

Logo antigo da MLS

Logo antigo da MLS

Logo da NFL (futebol americano)

Logo da NFL (futebol americano)

Logo da NBA (basquete)

Logo da NBA (basquete)

NBÁ Frica

A Liga Nacional de Basquetebol dos EUA (sigla NBA em inglês) anunciou nesta semana um jogo exibição na África do Sul em agosto de 2015. Dessa maneira é rompida mais uma fronteira do esporte mundial, com um evento feito para o público genuinamente africano. Nos outros grandes eventos mundiais que aquele continente recebeu (Mundiais de rugby em 1995 e de futebol em 2010; as provas de F1; as séries de rugby sevens; mundial de clubes de futebol em 2013), o público-alvo não era o africano, mas sim mundial.

1312969960122_1312969960122_r

Seleção de Angola (#6 Carlos Morais) em ação

Há quem possa dizer que os grandes prêmios de automobilismo em Kyalami tinham um público-alvo majoritariamente africano. No entanto eram restritos a sul-africanos de uma elite majoritariamente branca. Desta vez, com a NBA, é. Jogos-exibição do campeonato são comuns na América Latina, Ásia, Europa e Oceania. Desde 2003 a liga norte-americana possui na África um projeto chamado “Basketball Without Borders” que já formou 60 atletas de ponta da modalidade. Na história, grandes nomes como Hakeem Olajuwon (Nigéria) e Dikembe Mutombo (Zaire/RD Congo) vieram de lá. Steve Nash, armador dos Lakers, nasceu em Joanesburgo. A isso se soma Angola, detentora do maior palmarés do basquete na África, além de ser – por razões históricas – o esporte mais popular por lá e ser o país em que o Produto Interno Bruto mais cresce no mundo.

mutombo

 Dikembe Mutombo (com a bola) foi um dos pioneiros da África na NBA (temporada 1993)

Ademais, a NBA precisa aumentar seu mercado consumidor. O jogo é sim capaz de atrair nigerianos, senegaleses e camaroneses com condições de se deslocarem para a África do Sul para o jogo.

Definitivamente a NBA na África é resultado certo e positivo. A África tem mercado consumidor e grande base de torcedores. Esse jogo-exibição de 2015 é o primeiro passo para vencer a desconfiança.

Promoção de 1992

Há 22 anos ainda estava muito distante o sonho de ser sede de Jogos Olímpicos e da frequência com que os brasileiros veriam conterrâneos subirem no topo do pódio.

As Olimpíadas de 1992 em Barcelona/ESP começaram em 25 de Julho de 1992. Naquele ano a distribuidora ‘Texaco’ de combustíveis era a patrocinadora da equipe Olímpica do Brasil e lançou uma campanha em que se ganhava um prêmio. Eu o guardei por 22 anos e apenas na semana passada resolvi abrir, conforme as fotos abaixo:

COB Texaco 1992 (1)

COB Texaco 1992 (2)

COB Texaco 1992 (3)

Foi bastante curioso ver o símbolo do COB daquela época. Hoje há o ‘Time Brasil’ (nome da equipe Olímpica brasileira), que se existisse naquela época, seria o produto que teria o patrocínio da Texaco. Por fim, essa empresa nem atua mais no Brasil com distribuição de combustíveis. Para não falar nos prêmios! TV de vinte polegadas, aparelhos de VHS (!) e camionetes D-20.

O tempo passa, muita coisa muda para melhor. Ainda bem!

 

 

Money Talks

Ando intrigado por duas coisas, mas acredito ter as respostas!

1) Qual é a do Rodman em visitar com frequência a Coreia do Norte? Sem dúvida alguma é pra satisfazer as extravagâncias de Kim Jong-Un. Se não for por isso, não tem explicação.

rodman-un

2) E o Botafogo FR celebrou contrato com a TelexFree, no Brasil relacionada ao esquema de pirâmide financeira, como foi o Santos FC, nos anos 90, com o patrocínio com a ‘AlphaClub’. Já escrevi aqui sobre associação a patrocínios, o quanto um pode valorizar o outro, ou o contrário, ou vice-versa.

tf

Amigos, a grana fala mais alto! A grana grita!


Esses Dias na História

17 de Setembro

1894 – A Confeitaria Colombo é inaugurada no Rio de Janeiro

18 de Setembro

1950 – Inauguração da TV Tupi em São Paulo. Foi a primeira emissora de televisão da América Latina

19 de Setembro

1985 –  A Cidade do México é abalada por um sismo de magnitude 8.1 na escala de Richter

20 de Setembro

1898 – Santos Dumont realiza primeiro voo de um balão com propulsão própria

21 de Setembro

1974 – A Sonda Mariner 10 passa pela segunda vez perto do planeta Mercúrio

22 de Setembro

1866 – Batalha de Curupaiti, na Guerra do Paraguai

23 de Setembro

1889 – Fusajiro Yamauchi funda a empresa de cartas de “Hanafuda” que futuramente viria a ser a de video-games “Nintendo”

24 de Setembro

1964 – Golpe Militar de 64: Carlos Lacerda viaja ao Uruguai para se encontrar com João Goulart

25 de Setembro

1935 – Assis Chateaubriand inaugura em a PRG-3, “Super Rádio Tupi” do Rio de Janeiro

Blog Stats

  • 145.008 hits

#CulturaDeRugby


%d blogueiros gostam disto: