Novos Mercados

A “Major League Soccer”  (MLS) já é liga esportiva consolidada nos Estados Unidos. Recentemente obteve maior projeção internacional com a ida de grandes ídolos do futebol mundial, como Henry (NY Red Bulls) e Beckham (LA Galaxy). Obviamente eles, principalmente o inglês, chamaram a atenção do mundo para o “soccer”. São grandes atletas, referências, e a mídia acompanha a trajetória deles.

Este é o jeito de trabalho de Don Garber, antigo executivo da NFL (Liga de Futebol Americano) que fora contratado pela MLS justamente para fazê-la crescer. Em uma década e meia, a liga acumulou muitos prejuízos. Com a chegada de Garber, Beckham, dentre outros (Keane, Rafa Márquez, Blanco), o lucro. Para que isso acontecesse, abriram-se exceções no pagamento de salários (há um teto salarial nas ligas esportivas profissionais norte-americanas), o que permitiu a vinda de atletas como os citados.

Mais do que nunca, a MLS é prova de que a conquista de novos mercados é feita através de grandes referências do esporte. Isso levou a maior interesse mundial pelos jogos desta liga. Mais interesse significa mais venda dos direitos de transmissão. Por aqui, o caminho pode ser o mesmo. Atrair de volta grandes futebolistas que atuavam pela Europa, Japão e Oriente Médio, poderá tornar o Campeonato Brasileiro de futebol mais internacional. O voleibol já fez isso. Em meados dos anos 90 a vinda dos grandes jogadores, campeões Olímpicos de 1992 culminou na criação da SuperLiga, hoje referência mundial.

É mais do que hora de conquistar novos mercados e tornar o esporte profissional brasileiro mais internacional.

2 Responses to “Novos Mercados”


  1. 1 Marcelo Gouveia 25/11/2011 às 1:30 pm

    VELHOS MERCADOS…
    Grande Jaú, muito bacana sua análise, concordo com você! E de fato, já se ouve muito mais sobre a MLS na nossa mídia mainstream. Contudo, há algum tempo li uma análise muito interessante (infelizmente não me lembro do autor) sobre a grande diferença na distribuição nos sistemas de distribuição de direitos de tv e imagem entre as ligas MLB e NFL e impacto na qualidade e profissionalismo. Segundo o autor, a distribuição igualitária dos direitos de tv e imagem na NFL diminuem a já discrepante arrecadação dos times, permitindo que todos consigam montar equipes minimamente competitivas. O efeito disto é que, com mais equipes competitivas, os jogos ficam mais interessantes, aumentanto o interesse geral no campeonato, atraindo mais patrocinadores e etc, criando um círculo virtuoso de aumento de “valor” da liga. Já o modelo de distribuição da MLB, a exemplo de nosso campeonato brasileiro, gera discrepância e competição pelos direitos entre os clubes, o que só beneficia a mídia e, em última análise, diminui a competitividade, a qualidade e o interesse pelo do campeonato. Alguns dirão que esse brasileirão de 2011 é um dos mais competitivos que já houve, no que eu até concordo, apesar de achar que está nivelado por baixo. Mas o fato é que estou vendo, claramente, uns poucos times (2 ou 3) se beneficiarem desproporcionalmente dos direitos de transmissão, o que pode afetar, no longo, a competitividade do campeonato, criando uma disputa de favas contadas, como são os campeonatos espanhol, italiano, etc… A grande graça do Brasileirão, pra mim, é a imprevisibilidade! Grande abs!

    • 2 virgilioneto 25/11/2011 às 2:03 pm

      Grande Pocota!!! Obrigado pelo comentário.
      é realmente isso que acontece nas grandes ligas profissionais dos EUA. Eles se beneficiam de um fator que é não terem rebaixamento ou acesso para divisão inferior ou maior.
      acredito que os clubes podem se beneficiar os direitos de transmissão. Uns com mais e outros com menos. Os clubes que recebem menos devem saber usar o mínimo que seja. Uma exposição na TV significa seu uniforme, seu campo e ativos de patrocínio serem mais vistos. É portanto preciso trabalhar com eles. Com mais recursos, mais grana para investir na base e contratar outros jogadores. Equipes mais competitivas atraem mais público. Mais público significa mercado consumidor. Mais divisas, mais grana para reformar o estádio e reformular o elenco deixando-o mais competitivo. Elenco mais competitivo, maior busca de títulos e mais TV transmitindo os seus jogos. E, com isso, constroi-se um ciclo.
      Forte abraço e saudades,
      Jaú


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




Virgilio’s Tweets

Esses Dias na História

14 de Agosto

1974 – Nasce Ryan Gracie, grande responsável pela expansão dos negócios da família com academias de Jiu-Jitsu Brasileiro.

15 de Agosto

1823 – Adesão da Província do Grão-Pará ao Império do Brasil.

16 de Agosto

1992 – O inglês Nigel Mansell torna-se campeão mundial de pilotos de Fórmula 1

17 de Agosto

1979 – Fundada a Associação Nacional de Jornais do Brasil, com o objetivo de defender a liberdade de imprensa

18 de Agosto

1964 – A África do Sul é banida dos Jogos Olímpicos pelo COI por não renunciar ao regime de apartheid (política de segregação racial)

19 de Agosto

1981 – Entra no ar o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT).

20 de Agosto

2016 – O Brasil conquista a medalha de ouro no futebol masculino dos Jogos Olímpicos.

21 de Agosto

1991 – Tentativa de golpe na URSS: a junta é dissolvida e Mikhail Gorbachev recupera o poder. O parlamento da Letônia proclama sua independência da URSS.

22 de Agosto

1910 – Anexação da Coreia pelo Japão, o que quase extinguiu a cultura coreana.

23 de Agosto

1987 – O Brasil conquista a medalha de ouro no basquetebol masculino nos Jogos Pan-Americanos.

Blog Stats

  • 144,532 hits

#CulturaDeRugby


%d blogueiros gostam disto: